domingo, 10 de junho de 2012

De Mim Para Ti

Parto de mim para ti agora

Viagem com sabor de despedida
Apenas um adeus e vou embora
Foste a última esperança em minha vida.

Amor triste amor que agora finda
De sonhos somente não vive o amor
As migalhas que teimam em ficar ainda
O tempo se encarregará de apagar tanta dor.

Os dias que esse sonho acalentei
Percorri caminhos e encontrei
Os encantos do amor que hoje partirá
Como passarinho outro ninho te abrigará.

Parto agora para nunca mais
De mim ouvir falar e de ti jamais
Sentir uma esperança florescer
E como o vento no tempo me perder.


Iracema Patrício

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Sonhos de um Amor

Ficou em mim a saudade

Do beijo que não te dei
Ainda sinto uma suavidade
Ao sonhar com o seu olhar no meu.

De repente me vem a verdade
Dos sonhos que somente eu sonhei
Só eu sei com que intensidade
Dos dias e dias que te esperei.

Nas horas tristes de solidão...
De pranto chora o meu coração
Faço poesia com a ilusão de esquecer
Dos sonhos de um amor que me fez sofrer.

Iracema Patrício

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Que Lua é essa?

Que lua é essa no meu céu?

Tal uma bela mulher ao tirar o véu
Para mostra todo seu esplendor
Como se fosse se despir para o amor.

Que lua é essa no meu céu?
Vem se exibir como um troféu
Revelar os segredos do sonhador
Que espera ansioso por seu amor.

Que lua é essa que vem brindar?
Trazer beleza do infinito para o coração
E no escuro da noite vem nos iluminar.

Vem lua olhar a terra e nos emocionar...
Vem trazer para os poetas a inspiração
Para escrever belos poemas ou apenas sonhar.

Iracema Patrício
06/04/2012

quinta-feira, 29 de março de 2012

Época Romântica

Época romântica há séculos passados
A princesa de cabelos soltos ao vento
Sonhava com o príncipe encantado
Caminhava suave sonhando no tempo.


O príncipe chegava todo enamorado
Saudava a princesa com um comprimento
E sorriam felizes e apaixonados
Era o inicio de um lindo sentimento.

Viver neste tempo de contos de fada
É desejo de toda menina mulher
Viver feliz para sempre e ser amada.

Este tempo de sonhos eu quisera viver
Ficar com príncipe encantado até morrer
No infinito brilhar como uma estrela pra você.

Iracema Patrício
Pedaçinho de Céu

Tem um pedaçinho de céu em mim
Tem um aroma de flores e jasmim
Reluz como o brilho de uma estrela
No meu coração mora e faz sentinela.

Este segredo não revelo para ninguém
É meu somente meu e não vai além
Livre como o vento ele queria ser
Ah! É um pedaçinho belo do meu viver.

Ele vai em silêncio permanecer
É parte da história do meu sonhar
O segredo não revelo, nem vou dizer.

Quando o tempo passar eu lembrarei
Com saudades deste tempo e vou chorar
Do pedaçinho que em silêncio eu guardei.

Iracema Patrício
29/03/2012

sábado, 24 de março de 2012

Mundo do Adulto

Minha poesia hoje está perdida
Por não conseguir entender
Por que no mundo do adulto
É tão complicado viver.

Um simples olhar que parecer ser
Pode gerar raiva e tumulto
São tantos os desencontros
Onde deveria haver encontros.

Quisera voltar a ser criança
E novamente viver de fantasias
No mundo de amor e esperança
E brincar sem maldades com alegria.

Quisera fugir deste mundo insensato
Que muitas vezes se torna chato
Esquecer o pranto e a dor
E viver entre os sonhos e o amor.

Iracema Patrício
24/03/2012

terça-feira, 20 de março de 2012

Outono no meu coração

Quero me desfolhar ao vento
Deixar entrar o outono em meu coração
Como as folhas voar ao relento
E valsar no compasso da emoção.

Quero desnudar os meus sentimentos
E deixar entrar toda a paixão
E voar, voar contra o tempo
Para despertar em outra estação.

Quero viver este tempo de magia
Com a liberdade dos sonhos e fantasia
E encontrar a calma em um leito de flores.

E assim neste sonho de quimera
Viver todo amor até a primavera
E florescer como as rosas em suas cores.

Iracema Patrício


domingo, 18 de março de 2012

Poema Inacabado

Existe em mim um poema inacabado
De um amor que teima em não ter fim
Saudades de um amor desencontrado
E escrever todo poema que há em mim.

Reencontrar mais uma vez com a alegria
E viver todo o amor que um dia seria
Reescrever a vida com toda a poesia
E voltar à realidade sem melancolia.

Quisera terminar este poema
E nos seus braços por um dia
Deixar toda a poesia me guiar.

E quando o tempo passar
Este dia eu poderei recordar
Que o poema enfim pude acabar.

Iracema Patrício

quarta-feira, 14 de março de 2012

Homenagem à Poesia

Hoje farei a poesia maior
Não me importa se a rima será bem feita
Se em quartetos, tercetos ou métrica perfeita
Terá a beleza da alma de um trovador.

Hoje farei da poesia a minha arte
Os fragmentos da vida quero compor
De versos em versos compor toda a parte
Em cada estrofe uma história, um amor.

E assim de parte em parte vou navegar
Na arte do sonho e do amar
E farei uma homenagem à poesia
Hoje, quatorze de março é o seu dia.

Na minha poesia quero exaltar
Quem pensa com o coração e sabe amar
Quem coloca nas letras a emoção
E sabe transformar as lágrimas em canção.

Iracema Patrício

domingo, 4 de março de 2012

Nostalgia

Tem certas noites de solidão
Que a nostalgia se apodera de mim
É mais que saudade, fere meu coração
Companhia na madrugada até o fim.

Tem certas noites que não adianta fugir
Em meu pensar as histórias de um tempo
Brigo com ela...que insiste em não ir
Quando chega o dia ela voa com o vento.

Quem me dera à nostalgia
Trouxesse o tempo de verdade
E retornasse com o vento dia a dia.

E Quando quisera passar o tempo
Eu segurasse firme para a realidade
E não mais voasse com o vento.

Iracema Patrício

sábado, 3 de março de 2012

Vem

No silêncio do meu sonhar eu te espero
Vem o coração está sozinho com saudade
Vem suave e doce como eu quero
Vem em sonho ou em verdade.

Somente uma palavra vem e nada mais
Resolve este sonhar que não tem fim
Vem de dia ou de noite e jamais
Vai encontrar um amor tão grande assim.

Vem me dar o beijo que é meu
Adoçar a minha boca com o sabor de amor
Encontrar sabor de amor no beijo que é teu
Vem como arco Iris me enfeitar de cor.

Vem te espero para saber quem és
De tanto te amar hei de te conhecer
Vem sonhar comigo para que ao invés
De apenas sonhar eu possa viver.

Iracema Patrício

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Meus Versos

Sou os versos solto de um poema
Fragmentos de uma vida dia a dia
Poderia chamar-me apenas Maria
Chamo-me também Iracema.

Iracema rima com poema
É arte do destino ser intensa
De tanto sentimento ser estrema
O coração é minha presença.

Sonhar a noite para acordar
Acordar o dia para sonhar
Viver de sonhos e fantasia.

Quem entende uma alma assim
Sentir com o coração até o fim
Uma explosão de sentimentos e poesia.

Iracema Patrício

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Onde Mora a Saudade

Diga-me onde mora a saudade?
Eu direi que mora dentro de mim
Fez em meu coração uma amizade
E de mãos dadas permanecem assim.

Das lembranças do tempo de outrora
Minh’ alma soluça lágrimas sutilmente
Tempo que não volta e foi embora
De um passado ainda presente.

Em dias de solidão como agora
Dói o peito ao me recordar
Dos momentos, de tão belas horas.

Quanta vezes quis o tempo parar
Ele não me deu chance para o segurar
Fugiu das minhas mãos para não mais voltar.

Iracema Patrício

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Recadinho

Estou lhe enviando um recadinho
São poucas palavras pra lhe dizer
É apenas um bilhetinho
Contando meu segredo pra você.

Nele vai todo meu carinho
Sinto-me uma adolescente ao escrever
Vou colocar no bico de um passarinho
Que voará ao seu encontro com prazer.

O passarinho lhe entregará
Leia com carinho, por favor,
Tem a beleza de um grande amor.

Como adolescente vou esperar
Sua resposta com muita emoção
E no peito bater forte meu coração.

Iracema Patrício
Minha Poesia

Uma musa sonhei ser um dia
Para algum poeta inspirar
O tempo passou sem uma poesia
Nenhum poeta para me admirar.

Como em um conto encantado
Sonhei com a eterna felicidade
E o tempo passou ao meu lado
Hoje somente a realidade.

Agora sou eu que faço a minha poesia
Para meu encanto e alegria
Com um poeta já não sonho mais.

A vida é a minha inspiração
A alegria, o sofrimento e a solidão
E uma alma que é sensível demais.

Iracema Patrício

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Soneto em Sinfonia

Quero escrever um lindo soneto prá você
Sem rimas, nem métricas, nem complicação
Com palavras doce para se ler
E confessar todo amor do meu coração.

Na medida certa do meu bem querer
Ficará lindo como uma canção
Será a sinfonia que vou lhe oferecer
Escute, ela traz a minha confissão.

A sinfonia que fiz vai com o meu carinho
Que no silêncio da uma noite distante
Será sua companhia prá não ficar sozinho.

É para você este soneto em sinfonia
Receba com o coração saltitante
Ele leva os encantos do amor com sua magia.

Iracema Patrício

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Encontro

Anos e Anos fui ao teu encontro
Te procurei nas esquinas do vento
Cruzei oceanos, mares e o tempo
Tu fugiste, foi só desencontro.

Secretamente te busquei a chorar
Este amor me deixou uma refém
Nenhum abraço para me consolar
Não consigo amar mais ninguém.

Hoje faço versos para te oferecer
Eles são meus sonhos, minha companhia
De tanta solidão que é meu viver.

Volta, em silêncio sempre te espero
Traz para meu coração a calmaria
Não foges, vem que ainda te quero.

Iracema Patrício
Namoro do Século XXI

A cinderela estava na net a navegar
Surgiu um lindo príncipe que parecia real
Os dois começaram a se enamorar
É o namoro do Século XXI no universo virtual.

Longas conversas e muita declaração
Até ciúmes das outras amigas também
Neste namoro moderno é muita emoção
No entanto, não esquecer do porém...

Porém pode ser tudo fantasia
Duas almas que sonham uma ilusão
Para vencer a carência do dia a dia.

Porém pode ser um verdadeiro amor
Que bate no mesmo acorde do coração
Que somente o tempo é quem irá compor.

Iracema Patrício

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Te Quero

Te quero porque te quero,
Não sei explicar por que te quero
Te quero como amigo e como amante
Penso em ti a todo instante.

Tu és a poesia do meu viver
Não sei explicar o por quê?
Te quero na realidade e na fantasia
Penso em ti toda noite e todo dia.

Te quero e nada mais importa
Tu és a esperança que me conforta
Navegar em seu porto eu quero
Tu és a vida, o norte que eu espero!

Te quero e nem quero pensar
Se é apenas um momento que passará
Só sei que te quero não dá prá negar
Deste sonho infinito não quero acordar.

Iracema Patrício

terça-feira, 31 de janeiro de 2012


Alma Errante

Na vida sou uma alma errante
Na busca de viver somente
Caminhar em estradas verdejantes
Alma sonhadora e inconseqüente.

Despertar para que?
Se é tão lindo sonhar
Sou apenas um pedaçinho de ser
Com meu universo particular.

Em caminhos de não despertar
Quero brincar de ser aprendiz
Caminhar e viver a sonhar.

Sonhar e Brincar no meu céu
Me enganar e dizer ser feliz
Este é o segredo, o meu troféu.

Iracema Patrício

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Seu Silêncio

Você me pediu prá eu escrever
O mais sublime poema ofereci prá você
Foi o fruto do meu amor, da minha emoção
Você não respondeu para o meu coração.

No meu singelo verso escrevi o bem querer
Falei que o quero, não dá prá esconder
O seu silêncio deixou-me no chão
Fez-me entender qual a sua decisão.

Apenas fui eu que senti este amor
Prá você foi um sonho distante
Não quis enfrentar, não quis sentir dor.

Hoje, tento escrever a história prá entender
Se foi somente um sonho de uma viajante
Que viaja em caminhos a procura de ser...

Iracema Patrício

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Um Poema em Três Dimensões

Pensei em escrever uma mensagem
Resolvi escrever um poema
Foi difícil a escolha do tema
Até me gerou um dilema.

Resolvi falar de amizade
Rima fácil com afinidade,
Tema bem definido também
Dai pensei em ir mais além.

Por que não falar de amor?
Amor, tanta beleza no tema
É pura paixão, faz bem ao coração
E rima com humanização.

Humanizar é amor no coração
É o amor em outra dimensão
Falar, ouvir e ajudar
Uma forma completa de amar.

Humanizar é o homem valorizar
Agir com ética e respeitar
São três dimensões o poema
Humanizar é a mensagem do tema.

Iracema Patrício

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Desapego

Quero treinar o desapego
De tudo que não me faz bem
Dos amores mais amores não nego
Não quero mais amar ninguém.

Nenhuma culpa eu carrego
Não foi escolha minha também
De amar como um cego
Um amor que vai mais além.

A vida é quem nos ensina a lição
Quem tem sentimentos é diferente
E tanto faz se a vida foi em vão.

Por que tão diferentes assim?
Não entendo esta gente
Se só tenho amor dentro de mim.

Iracema Patrício

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Lua

Lua dos poetas e amantes!
Faça-me companhia neste instante
Responda-me por que tem ser assim?
Tanta solidão dentro de mim.

Lua que tem nas estrelas sua companhia
Estão sempre no universo em harmonia
De dia quando a procuro se esconde
De noite silencia e não me responde.

Vem lua nesta noite, por favor,
Iluminar a minha janela e me responder
Onde andará o meu amor?

Como pode um coração viver de ilusão
Escrever poesia prá tentar resolver
E esperar da lua uma revelação.

Iracema Patrício

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Estação de Sentimentos

Meu sentimento tem a intensidade das estações...
Ora é inverno, está nublado no meu coração
Procura o frio para aquecer minha alma
São momentos de quietude e calma.

Meu sentimento somente eu entendo
Como as quatro estações vai vivendo
Cai em pétalas com as lágrimas da solidão
Esperando mais um verão.

Meu sentimento é belo como a primavera,
Tem as lindas flores da amena da estação
E uma mistura de tempo e quimera.

Meu sentimento, para quer entender?
Que importa o choro, dor e a emoção
Se o vento vai levando sem saber.

Iracema Patrício

Sentimento (Trova)

Sentimento por que existe?
Seria bom que fosse embora
Viveria alegre e sorridente,
Resolveria tudo sem demora!

Iracema Patricio

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Sonhar em Conjunto

Um dia eu sonhei em conjunto
Eu e você, nós dois...
Eu e você meu outro eu
Sonhei tanto que me perdi
No meio do caminho...
Não encontrei mais você
Passarinho perdido sem ninho
Meu outro eu ficou para trás
E assim vou seguindo
Eu , Somente eu...
Sonhar em conjunto jamais
Somente eu e nada mais.

Iracema Patrício
Último Encontro

Hoje quero apenas escrever
Não obedecer métrica, nem rima
Falar do meu amor por você
Dos meus sonhos de menina...

Foi só meu este amor
Nenhuma esperança, somente dor
Despediu-se com o ano que findou
Nenhuma palavra, apenas calou.

Meu coração ainda chora
Este amor tão fulgaz, que foi embora
Apenas em sonho senti o seu perfume
Nem andei de mãos dadas como é costume.

Restou a saudade do que não foi meu
Somente meus sonhos e o desejo
De um último encontro você e eu
E Provar do beijo que nunca me deu.

Iracema Patrício