segunda-feira, 31 de outubro de 2011

REENCONTRO COM A SAUDADE

A saudade vem de mansinho me visitar,
Entra sem pedir licença nem permissão,
Vem inundar meu coração
Fico aqui pensando e a relembrar.

Como em um filme de rara beleza,
Cada cenário uma cor!
Desenhada com muito amor,
Uma mistura de sonho e surpresa.

Tem choro e alegria!
Tem chegada e despedida.
Emoções em demasia.

Vem saudade, reencontrar a emoção,
Fica mais um pouco, dê-me guarida,
Vem massagear meu coração.

Iracema Patrício

domingo, 30 de outubro de 2011

Calmaria

Domingo de muita calmaria,
nem barulho, nem ventania,
somente a brisa leve de agosto
 que teima em acariciar meu rosto.

Na luta do vento e pensamento
paro, penso um momento
no amor infinito que findou assim,
restando a solidão em mim...

Como testemunha do meu pranto
somente o ceu e o firmamento
no rosto o vento como acalanto.

Os versos tristes que escrevo agora
ajudam a esquecer o amor de outrora
e vencer a solidão que em minha vida mora.

Iracema Patrício

domingo, 23 de outubro de 2011

BEIRA-MAR

O mar azul,
se confunde com o infinito
a brisa da tarde
 percorre meu corpo,
rostos passando...
A energia dos encontros,
os cheiros da tarde,
da maresia, do mar,
da pipoca, do milho cozido,
tapioca, acarajé...

Corpos suados,
em busca da perfeição
neste turbilhão,
mil pensamentos;
vidas, sonhos,
chegadas, partidas,
encontros, desencontros.
Seguir na caminhada,
sentir e viver como é bonito,
os encantos do verão.

Iracema Patricio

sábado, 22 de outubro de 2011

Quando Eu Morrer

Quando eu morrer, vista-me como eu sempre quiz,
Me enfeite de colorido como sempre fiz,
Me deixe ir, não chore, irei feliz,
Do perfume quero as fragrâncias sutis.

Quando eu morrer quero cantores,
Quero a melodia suave dos amores,
Traga violinos e tenores.
No meu trajeto muitas flores.

Quero deixar aromas no caminho,
Se um dia lembrar de mim,
Tenha delicadeza de um passarinho.

Quando escurecer e o dia chegar ao fim
Lembre-se! Não estarei sozinho.
Terei as flores que levei para mim.

Iracema Patrício

quinta-feira, 20 de outubro de 2011


MUSA

A musa do poeta é a fantasia!
Um sonho lindo que lhe dá inspiração,
Não importa se de tristeza ou de alegria,
O que importa é passar a emoção.

Apenas um sorriso ou um carinho!
Já basta para preencher seu coração
E a sensibilidade faz seu ninho
O poeta já descreve a sensação.

Pode ser bela ou não ser!
Vem um sentimento que não dá para  conter.
E descreve poemas  para nos encantar.

São doces caricias em cada letra!
Basta um computador ou uma caneta
Embeleza sua musa  e a coloca no altar.

Iracema Patricio

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Doçura

Doçura é um sabor, pode ser um poema também,
Um verso pra falar de alguém, que a todos faz bem,
Que sabe transformar em mel, o amargo de alguém
Doçura, seu nome é amor, é a forma que a mantém.

Doçura é a expressão, o amor que vai mais além,
Silenciar pra não machucar e falar pra acalmar,
Doçura, que vem da alma, do coração e do pensar,
Doçura pode representar o carinho de quem tem.

Doçura é paz ao falar, também meiguice no olhar,
É saber se doar, que é mais uma forma de amar...
Doçura em versos e prosas é doce pra poetar
Deixa a alma serena e entende-se o complexo amar.

Iracema Patrício

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Meu Momento

Hoje, quero ficar sem pensar em nada
Quero somente parar e vê o tempo passar
Quero passar com ele, sem pensar
E nos meus pensamentos me inundar...

Nada, mais nada, eu somente eu!
A brisa do vento ao meu contento,
Quero assim permanecer este momento
Que seja eterno eu e meu pensamento.

Na eternidade do momento...
Sentir com lentidão meu pensamento
E contemplar a imensidão do firmamento.

Escutar a tenra sinfonia do coração.
Que vem suavizar com uma canção.
A solidão do meu momento.

Iracema Patrício

domingo, 16 de outubro de 2011

Sentimento

Sentimento, como explicar?
fico em dúvida para falar
se surge na mente ou no coração,
nem a ciência explica com precisão.

Sentimento, qual a razão?
de trazer tanta emoção.
como explicar com exatidão
o pulsar acelerado de um coração.

Sentimento, qual a ciência?
Para explicar tanta incoerência
Fazer rir ou chorar em uma presença.

Sentimento, qual o segredo?
de fazer do coração um brinquedo
e entrar na vida sem pedir licença.

Iracema Patrício

sábado, 15 de outubro de 2011

Ti Dedico

A ti dedico esta canção
versos, poesia ou refrão
poetisa não sou,
mas vivo de amor...

O amor me completou
sinto que sem ti, não sou!
se sou fico sem amor,
por que ser então?
prefiro viver sem razão,
sem razão, vivo com coração!

Iracema Patricio

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Silêncio

Um dia fui princesa e rainha,
Hoje já nem sei o que sou
Foi um adeus o que restou
Não merecia tanta dor.

Em minha volta só pneumbra
Como uma criança temo o escuro
Um silêncio, uma ausência.
Preciso de sua presença.

A noite vai chegar lá fora
Em minha alma já chegou
Teima em não ir embora
Por que esta dor agora?

Olho em volta e nada vejo
Só despedida e um desejo
De procurar em seus braços
Um refúgio, um último beijo.

Iracema Patrício

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

João Pedro

João Pedro, sua presença é amor,
Um amor incondicional que não tem explicação,
Um amor sem limites que só o coração pode entender.

Em você revivi mais uma vez a emoção de ser mãe.
E através de seus olhos pude reencontrar a felicidade.
A cada sorriso seu, meu coração se encanta.
Em você encontrei um sentimento mais maduro, mais tranqüilo,
Sem a ansiedade e os arroubos da juventude,
Mas com a segurança que a experiência me proporciona,
E com o mesmo sentimento de amor, carinho e proteção.

João Pedro, neste momento especial de sua vida,
Quero desejar-lhe toda a felicidade em sua existência,
Que Deus o abençoe sempre!
Quero dizer-lhe também, que estarei sempre ao seu lado,
Qualquer que seja os caminhos dessa estrada chamada vida.

E quando eu for para você somente uma saudade.
Quero que saiba que encontrei em você a emoção maior,
De olhar em seus olhos e ver um mundo de cores e perspectivas,
E que em cada sorriso seu, meu mundo se enche de alegrias.

Iracema Patrício

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Um Lugar Para Poetizar

Que lugar é este para poetizar?
Ele existe e você vai saber,
É um lugar de trabalho e prazer,
Tem amizade, respeito e lazer.

Em 1961, foi criado para você,
Foi crescendo até se estabelecer
Hoje é respeitado pela sociedade,
Pelo trabalho de alta complexidade.

Como não poetizar este lugar?
Certamente não tem igual no Ceará,
Feliz que tem um perto,
Conhecido com o SUS que deu certo.

Chama-se Laboratório Central
Faz parte de um Sistema Nacional,
Vigilância Epidemiológica, Sanitária e Ambiental
É a Saúde Pública em nível nacional.

Neste lugar para poetizar,
São inúmeros diagnóstico para realizar,
É um trabalho de pesquisador,
Vive-se entre a realidade e o amor.


Iracema Patrício
Amor impossível

Um dia meu destino cruzou o seu
minha estrada particular floresceu
senti um infinido que não sei explicar
era o começo de um novo caminhar.

Eu que vivia só, fui encontrar...
o amor que tanto sonhei veio me despertar
era a primavera em toda estação
o céu, as estrelas, minha vida, só emoção.

Um só sonho, uma só vida, um só coração,
Ah! este amor, uma nova mulher me tornou,
Fez-me feliz, me transformou.

Este amor o destino não aceitou
e de você minha vida separou
tornou-se impossível este amor.

Iracema Patrício
SEGREDO

Se em segredo te contar
todo amor que há na mente
certamente pensará
que enlouqueci de repente.

São segredos de amor
histórias de um sonhador
quantas vezes esquecidas
e novamente revividas.

As promessas de amor
a mente não quer apagar
uma saudade sempre a ficar
a realidade que teima em chegar

Sussurando em teu ouvido
esses sonhos não vividos
ficará uma verdade
e a tristeza da saudade.

  Iracema Patricio

domingo, 9 de outubro de 2011

Caminhante Errante

Houve um tempo que amei
houve um tempo que me doei
hoje, já não sei quem sou
de tanto amor o que restou?

A estrada que imaginei,
os longos caminhos que andei,
caminhante errante agora eu sou...
em busca do sonho que me acalentou.

Se encontrar o que busquei
é o amor que enfim chegará,
serei feliz, é o que idealizei.

Caminhante errante continuarei
se o sonho não realizar.
quem sabe então despertarei.

Iracema Patricio