terça-feira, 31 de janeiro de 2012


Alma Errante

Na vida sou uma alma errante
Na busca de viver somente
Caminhar em estradas verdejantes
Alma sonhadora e inconseqüente.

Despertar para que?
Se é tão lindo sonhar
Sou apenas um pedaçinho de ser
Com meu universo particular.

Em caminhos de não despertar
Quero brincar de ser aprendiz
Caminhar e viver a sonhar.

Sonhar e Brincar no meu céu
Me enganar e dizer ser feliz
Este é o segredo, o meu troféu.

Iracema Patrício

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Seu Silêncio

Você me pediu prá eu escrever
O mais sublime poema ofereci prá você
Foi o fruto do meu amor, da minha emoção
Você não respondeu para o meu coração.

No meu singelo verso escrevi o bem querer
Falei que o quero, não dá prá esconder
O seu silêncio deixou-me no chão
Fez-me entender qual a sua decisão.

Apenas fui eu que senti este amor
Prá você foi um sonho distante
Não quis enfrentar, não quis sentir dor.

Hoje, tento escrever a história prá entender
Se foi somente um sonho de uma viajante
Que viaja em caminhos a procura de ser...

Iracema Patrício

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Um Poema em Três Dimensões

Pensei em escrever uma mensagem
Resolvi escrever um poema
Foi difícil a escolha do tema
Até me gerou um dilema.

Resolvi falar de amizade
Rima fácil com afinidade,
Tema bem definido também
Dai pensei em ir mais além.

Por que não falar de amor?
Amor, tanta beleza no tema
É pura paixão, faz bem ao coração
E rima com humanização.

Humanizar é amor no coração
É o amor em outra dimensão
Falar, ouvir e ajudar
Uma forma completa de amar.

Humanizar é o homem valorizar
Agir com ética e respeitar
São três dimensões o poema
Humanizar é a mensagem do tema.

Iracema Patrício

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Desapego

Quero treinar o desapego
De tudo que não me faz bem
Dos amores mais amores não nego
Não quero mais amar ninguém.

Nenhuma culpa eu carrego
Não foi escolha minha também
De amar como um cego
Um amor que vai mais além.

A vida é quem nos ensina a lição
Quem tem sentimentos é diferente
E tanto faz se a vida foi em vão.

Por que tão diferentes assim?
Não entendo esta gente
Se só tenho amor dentro de mim.

Iracema Patrício

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Lua

Lua dos poetas e amantes!
Faça-me companhia neste instante
Responda-me por que tem ser assim?
Tanta solidão dentro de mim.

Lua que tem nas estrelas sua companhia
Estão sempre no universo em harmonia
De dia quando a procuro se esconde
De noite silencia e não me responde.

Vem lua nesta noite, por favor,
Iluminar a minha janela e me responder
Onde andará o meu amor?

Como pode um coração viver de ilusão
Escrever poesia prá tentar resolver
E esperar da lua uma revelação.

Iracema Patrício

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Estação de Sentimentos

Meu sentimento tem a intensidade das estações...
Ora é inverno, está nublado no meu coração
Procura o frio para aquecer minha alma
São momentos de quietude e calma.

Meu sentimento somente eu entendo
Como as quatro estações vai vivendo
Cai em pétalas com as lágrimas da solidão
Esperando mais um verão.

Meu sentimento é belo como a primavera,
Tem as lindas flores da amena da estação
E uma mistura de tempo e quimera.

Meu sentimento, para quer entender?
Que importa o choro, dor e a emoção
Se o vento vai levando sem saber.

Iracema Patrício

Sentimento (Trova)

Sentimento por que existe?
Seria bom que fosse embora
Viveria alegre e sorridente,
Resolveria tudo sem demora!

Iracema Patricio

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Sonhar em Conjunto

Um dia eu sonhei em conjunto
Eu e você, nós dois...
Eu e você meu outro eu
Sonhei tanto que me perdi
No meio do caminho...
Não encontrei mais você
Passarinho perdido sem ninho
Meu outro eu ficou para trás
E assim vou seguindo
Eu , Somente eu...
Sonhar em conjunto jamais
Somente eu e nada mais.

Iracema Patrício
Último Encontro

Hoje quero apenas escrever
Não obedecer métrica, nem rima
Falar do meu amor por você
Dos meus sonhos de menina...

Foi só meu este amor
Nenhuma esperança, somente dor
Despediu-se com o ano que findou
Nenhuma palavra, apenas calou.

Meu coração ainda chora
Este amor tão fulgaz, que foi embora
Apenas em sonho senti o seu perfume
Nem andei de mãos dadas como é costume.

Restou a saudade do que não foi meu
Somente meus sonhos e o desejo
De um último encontro você e eu
E Provar do beijo que nunca me deu.

Iracema Patrício