quinta-feira, 29 de março de 2012

Época Romântica

Época romântica há séculos passados
A princesa de cabelos soltos ao vento
Sonhava com o príncipe encantado
Caminhava suave sonhando no tempo.


O príncipe chegava todo enamorado
Saudava a princesa com um comprimento
E sorriam felizes e apaixonados
Era o inicio de um lindo sentimento.

Viver neste tempo de contos de fada
É desejo de toda menina mulher
Viver feliz para sempre e ser amada.

Este tempo de sonhos eu quisera viver
Ficar com príncipe encantado até morrer
No infinito brilhar como uma estrela pra você.

Iracema Patrício
Pedaçinho de Céu

Tem um pedaçinho de céu em mim
Tem um aroma de flores e jasmim
Reluz como o brilho de uma estrela
No meu coração mora e faz sentinela.

Este segredo não revelo para ninguém
É meu somente meu e não vai além
Livre como o vento ele queria ser
Ah! É um pedaçinho belo do meu viver.

Ele vai em silêncio permanecer
É parte da história do meu sonhar
O segredo não revelo, nem vou dizer.

Quando o tempo passar eu lembrarei
Com saudades deste tempo e vou chorar
Do pedaçinho que em silêncio eu guardei.

Iracema Patrício
29/03/2012

sábado, 24 de março de 2012

Mundo do Adulto

Minha poesia hoje está perdida
Por não conseguir entender
Por que no mundo do adulto
É tão complicado viver.

Um simples olhar que parecer ser
Pode gerar raiva e tumulto
São tantos os desencontros
Onde deveria haver encontros.

Quisera voltar a ser criança
E novamente viver de fantasias
No mundo de amor e esperança
E brincar sem maldades com alegria.

Quisera fugir deste mundo insensato
Que muitas vezes se torna chato
Esquecer o pranto e a dor
E viver entre os sonhos e o amor.

Iracema Patrício
24/03/2012

terça-feira, 20 de março de 2012

Outono no meu coração

Quero me desfolhar ao vento
Deixar entrar o outono em meu coração
Como as folhas voar ao relento
E valsar no compasso da emoção.

Quero desnudar os meus sentimentos
E deixar entrar toda a paixão
E voar, voar contra o tempo
Para despertar em outra estação.

Quero viver este tempo de magia
Com a liberdade dos sonhos e fantasia
E encontrar a calma em um leito de flores.

E assim neste sonho de quimera
Viver todo amor até a primavera
E florescer como as rosas em suas cores.

Iracema Patrício


domingo, 18 de março de 2012

Poema Inacabado

Existe em mim um poema inacabado
De um amor que teima em não ter fim
Saudades de um amor desencontrado
E escrever todo poema que há em mim.

Reencontrar mais uma vez com a alegria
E viver todo o amor que um dia seria
Reescrever a vida com toda a poesia
E voltar à realidade sem melancolia.

Quisera terminar este poema
E nos seus braços por um dia
Deixar toda a poesia me guiar.

E quando o tempo passar
Este dia eu poderei recordar
Que o poema enfim pude acabar.

Iracema Patrício

quarta-feira, 14 de março de 2012

Homenagem à Poesia

Hoje farei a poesia maior
Não me importa se a rima será bem feita
Se em quartetos, tercetos ou métrica perfeita
Terá a beleza da alma de um trovador.

Hoje farei da poesia a minha arte
Os fragmentos da vida quero compor
De versos em versos compor toda a parte
Em cada estrofe uma história, um amor.

E assim de parte em parte vou navegar
Na arte do sonho e do amar
E farei uma homenagem à poesia
Hoje, quatorze de março é o seu dia.

Na minha poesia quero exaltar
Quem pensa com o coração e sabe amar
Quem coloca nas letras a emoção
E sabe transformar as lágrimas em canção.

Iracema Patrício

domingo, 4 de março de 2012

Nostalgia

Tem certas noites de solidão
Que a nostalgia se apodera de mim
É mais que saudade, fere meu coração
Companhia na madrugada até o fim.

Tem certas noites que não adianta fugir
Em meu pensar as histórias de um tempo
Brigo com ela...que insiste em não ir
Quando chega o dia ela voa com o vento.

Quem me dera à nostalgia
Trouxesse o tempo de verdade
E retornasse com o vento dia a dia.

E Quando quisera passar o tempo
Eu segurasse firme para a realidade
E não mais voasse com o vento.

Iracema Patrício

sábado, 3 de março de 2012

Vem

No silêncio do meu sonhar eu te espero
Vem o coração está sozinho com saudade
Vem suave e doce como eu quero
Vem em sonho ou em verdade.

Somente uma palavra vem e nada mais
Resolve este sonhar que não tem fim
Vem de dia ou de noite e jamais
Vai encontrar um amor tão grande assim.

Vem me dar o beijo que é meu
Adoçar a minha boca com o sabor de amor
Encontrar sabor de amor no beijo que é teu
Vem como arco Iris me enfeitar de cor.

Vem te espero para saber quem és
De tanto te amar hei de te conhecer
Vem sonhar comigo para que ao invés
De apenas sonhar eu possa viver.

Iracema Patrício