domingo, 27 de novembro de 2011

Infinito Sonhar

Quero encantar você com meu poema
Fazê-lo sonhar e pensar em mim
Fazê-lo sentir que meu amor vale a pena
Quer nossa história não pode terminar assim.

No encantamento do meu versejar,
Fazê-lo sentir o compasso do meu coração
Que bate nesse momento para festejar
O sublime encontro de nossa emoção.

Quero enfim viver esse dia de fantasia
Viver um dia como se fosse infinito
Sentir em você toda poesia!

Entre o sonho e a realidade, nada mais há
Somente Eu, Você e esse sonho bonito
E o infinito milagre do amar.

Iracema Patrício
Nossa História

Da nossa história restou o adeus
Ainda trago na memória aquele dia
Meus lábios despedindo-se dos seus
Minh'alma na tristeza e melancolia.

Resta ainda a saudade e a esperança
De transformar essa dor, essa agonia
Trago sempre na mente sua lembrança
Era minha realidade e fantasia.

O que foi feito do nosso amor?
O coração chora e reclama de dor
Onde está? Por que mudou?

Quero-o, não me deixe sozinha...
Meu coração precisa da sua companhia
Sua alma é minha só minha.

Iracema Patricio

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Solidão 2

Hoje a solidão está presente...
Sozinha e triste estou!
Meu eu foi tudo que restou
E um sorriso para encobrir a dor.

Ainda restou o sorrir,
Refúgio para maquiar a alma
Fugir da dor e prosseguir
Buscar o conforto e a calma.

Em minha volta, somente solidão,
Procuro refúgio em meu coração...
Como uma criança preciso de amparo.

Olho em volta e tento esquecer,
Preciso de ilusão e me fortalecer.
Outro dia virá, será mais claro!
 
Saudades

Hoje, senti saudades daquelas crianças
Tinha em meus braços toda esperança
A casa cheia de carinho e afago
E agora? Somente saudades eu trago.

Hoje, procuro e não mais encontro
onde estão os pequenos, cadê o encanto?
A casa em silêncio, só o meu pranto...
Procuro cada um, em cada canto.


Hoje, todos os momentos são passados
O meu carinho já é demais
Minhas palavras já não atrai
Nada que eu faça satisfaz.

Hoje, penso no tempo que passou
Foi tão rápido, foi tanto amor
Doei de mim todos meus momentos
Hoje, somente lembranças e pensamentos.

Iracema Patrício

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Silêncio

Silêncio, não acorde esse amor
Deixe-o sonhar, deixe-o flutuar
São apenas sonhos e fantasia
Um refúgio prá trazer alegria
Um céu prá se encantar...

Silêncio, não acorde esse amor
Não grite, ande de mansinho
Ele repousa no seu ninho
Faça do silêncio seu caminhar.
Seja delicado como um passarinho...

Iracema Patrício
Pensamento

Quando a noite chega, meu pensamento flui para você
Do dia que o encontrei e de você me encantei
No silêncio desse momento apenas eu e a saudade
E os meus versos prá lhe dizer minha verdade.

Nos versos simples de solidão que escrevo agora
Tem meu sentimento e a paixão que em mim mora
Tem meus sonhos que escrevo no papel
Prá dizer que não abandones esse amor ao léu.

Amo-te de dia, amo-te de noite, sua presença toda hora
Faz meu sonho maior, minha poesia...
A espera que o sonho se realize sem demora.

Se é loucura não sei dizer, não sei explicar.
Minh’alma se alimenta desse sonho, dessa alegria...
Quer viver esse amor e somente a sonhar.

Iracema Patrício

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Apelo

Sinto um certo romantismo no ar
e esta saudade que teima em ficar
o mar azul confunde-se com firmamento
penso em você a cada momento.

Vem acalmar meu coração
minha alma insiste em lhe chamar
não quero mais viver na solidão
vem, não quero mais chorar.

vem, deixa a emoção nos guiar
vem matar os meus anseios
vem sem medos e receios.

Vem, escute o meu apelo
vem deixar minha alma serena,
quero sentir que a vida vale a pena.

Iracema Patrício

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Mares de Sonhos

Em mares de sonhos eu naveguei
Meu sonho maior foi sua poesia
De tanto sonhar eu acreditei
Que você chegaria um dia!

Atravessei rios e oceanos no meu sonhar
Hoje choro em silêncio, já não tenho mais
Ondas mansas e calmas prá me acalentar
Meu navegar a deriva não encontrou o cais.

Pela estrada do ardor que trafeguei
O tempo é infinito, ainda há momento
De chegar o dia que sempre sonhei.

O coração se ilude e me faz acreditar
Que de onda em onda eu terei um alento
Que quem eu amo é louco prá me amar.

Iracema Patrício

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Últimos Versos

O seu silêncio me fez entender,
Não posso mais ficar na ilusão,
Não existe amor, não existe paixão.
Foi tudo um sonho! Eu sonhei com você.

Todo amor que me acalentou...
Toda poesia que lhe dediquei
Foi tudo um sonho que eu imaginei
E agora a esperança! Até ela acabou...

Estes são os últimos versos que faço prá você...
Onde está você que não quis me amar?
Estes versos tristes são prá lhe dizer...

Que dias e dias eu esperei este amor
Foi tão grande, que nem sei explicar,
Restou estes versos que estou a compor...

Iracema Patrício