quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Silêncio

Um dia fui princesa e rainha,
Hoje já nem sei o que sou
Foi um adeus o que restou
Não merecia tanta dor.

Em minha volta só pneumbra
Como uma criança temo o escuro
Um silêncio, uma ausência.
Preciso de sua presença.

A noite vai chegar lá fora
Em minha alma já chegou
Teima em não ir embora
Por que esta dor agora?

Olho em volta e nada vejo
Só despedida e um desejo
De procurar em seus braços
Um refúgio, um último beijo.

Iracema Patrício

Nenhum comentário:

Postar um comentário