sábado, 11 de fevereiro de 2012

Minha Poesia

Uma musa sonhei ser um dia
Para algum poeta inspirar
O tempo passou sem uma poesia
Nenhum poeta para me admirar.

Como em um conto encantado
Sonhei com a eterna felicidade
E o tempo passou ao meu lado
Hoje somente a realidade.

Agora sou eu que faço a minha poesia
Para meu encanto e alegria
Com um poeta já não sonho mais.

A vida é a minha inspiração
A alegria, o sofrimento e a solidão
E uma alma que é sensível demais.

Iracema Patrício

Um comentário:

  1. A história me foi contada
    Mais ou menos assim:
    Que toda Iracema pra ser feliz
    Precisa de um Martin.

    Um Martin Poeta
    Um Martin Pescador
    Um Martin doce
    E cheio de amor.

    Mas Iracema era de Tupã
    E Tupã não iria aceitar
    Que um Martin qualquer
    Viesse tomar o seu lugar.

    Então Iracema tomou uma decisão
    A Martin não mais queria
    Esqueceu-se que queria ser feliz
    E refugiou-se na Poesia.

    ResponderExcluir